Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Image without alternative text

Invenção foi criada por ex-aluno do curso de Engenharia Elétrica do Campus Formiga, Fernando Polastrini

Com uma máquina de Controle Numérico Computadorizado (CNC) para automatizar processos de produção, o engenheiro eletricista Fernando Polastrini foi além do trabalho de conclusão de curso. Ele desenvolveu uma alternativa de baixo custo, com tecnologia nacional e de código aberto, que poderá ajudar diversas indústrias.

Recém graduado pelo Campus Formiga, Polastrini explica que o produto possui uma ferramenta cortante cujo movimento, controlado por computador,  reproduz em madeira e outros materiais um desenho específico feito na tela. A novidade neste caso é o baixo custo. “A ideia veio da necessidade de uma máquina para criar outras máquinas. Durante a minha graduação participei de projetos que poderiam ser otimizados por aparelhos como esse e vi que importar ou reproduzir equipamentos estrangeiros mostrou-se demasiadamente caro para a realidade de um estudante brasileiro.  As opções nacionais eram de difícil reprodução ou não traziam um resultado satisfatório, além do custo elevado.  Por isso resolvi criar uma máquina acessível e de fácil reprodução”, explica.

Orientado pelo professor Niltom Vieira Junior, que atualmente leciona no Campus Avançado de Arcos, o projeto já era um sucesso antes de ser apresentado.  Prova disso é a  Rhino CNC, empresa aberta em 2014 por Polastrini, em parceria com o colega Alex Vidal, também engenheiro e graduado pelo IFMG em Formiga.  Desde então, eles desenvolvem produtos e fornecem suprimentos, suporte, manutenção e também treinamento aos clientes.

Código aberto

Um dos aspectos mais interessantes dessa máquina é que ela pode, literalmente, ser copiada, sem qualquer restrição. Segundo Polastrini,  essa sempre foi a proposta principal do trabalho, cujo objetivo é  incentivar o desenvolvimento de novas tecnologias. “Torná-lo um projeto de código fechado iria totalmente contra este ideal. Quero que as pessoas utilizem-no para fazerem robôs, circuitos impressos, drones, e também modifiquem esta máquina e a partir dela façam impressoras 3d, máquinas de corte a laser e o que mais imaginarem! Acredito que assim poderemos estimular a criatividade e inovação necessária para mudar a realidade da educação brasileira”.

Clique aqui para ver como funciona uma máquina CNC.



 
Para o topo.