Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro

A cerimônia de posse dos novos membros da Câmara de Ensino Superior do Conselho Estadual de Educação foi realizada na Cidade Administrativa, na quarta-feira, dia 29 de março. Entre os empossados está a professora do IFMG – Campus Formiga, Maria Elizabeth de Gouvea, que desempenhará, durante quatro anos, a função de conselheira.

A professora afirmou que pretende, depois de conhecer melhor a dinâmica da Câmara Superior e do Conselho como um todo, introduzir discussões relativas às recentes mudanças exigidas para os cursos de licenciatura. “O IFMG e toda a educação de nível superior da região no entorno de Formiga podem contar com minha ativa participação na defesa dos interesses legítimos dessas instituições”.

De acordo com informações da Secretaria de Estado da Educação (SEE), os 11 novos membros da Câmara de Ensino Superior do Conselho Estadual de Educação foram nomeados pelo governador Fernando Pimentel, em janeiro. “Ao assinarem o ato de posse, os onze Conselheiros, escolhidos entre “pessoas de notório saber e experiência em matéria de Educação”, se comprometeram, entre outras atribuições, a participar do plenário, das câmaras e das comissões; apresentar requerimentos, indicações, projetos de resoluções, estudos, votos, moções e outras proposições de interesse da Educação e do Ensino. Dentre as atribuições dos conselheiros estão valer-se do assessoramento, da colaboração e da assistência dos órgãos da estrutura orgânica do Conselho, para o desempenho de suas tarefas; e requisitar as informações e subsídios para capacitar-se devidamente a pronunciamentos sobre matérias que lhe forem atribuídas”.

Entre as atribuições da Câmara de Ensino Superior do Conselho estão: credenciar e recredenciar universidades públicas; manifestar-se sobre autorização de funcionamento de universidade e estabelecimentos de ensino agrupados ou isolados; autorizar, reconhecer e renovar o reconhecimento de cursos ministrados fora da sede das universidades públicas e instituições públicas isoladas; baixar normas sobre redistribuição e aumento do número de vagas nos cursos de graduação; opinar sobre transferência de ensino de uma para outra entidade mantenedora; julgar recurso contra decisão final, esgotadas as instâncias administrativas, adotada por instituição de ensino, sob estrita arguição de ilegalidade.

Segundo a secretária Macaé Evaristo, a Câmara de Ensino Superior do Conselho Estadual de Educação assume em momento de suma importância, “tendo em vista que as metas para a Educação Superior sofrem fortes ameaças. Cabe ao Conselho se estabelecer como voz que se eleva na garantia da Educação de qualidade no país”.

Além da professora Maria Elizabeth de Gouvea, também foram empossados para compor a Câmara de Ensino Superior do Conselho Estadual de Educação: Ângelo Filomeno Palhares Leite, Eduardo Soares de Oliveira, Elton Dias Xavier, Helvio de Avelar Teixeira, José Ricardo Cezar de Almeida Mello, Maria das Graças de Oliveira, Patterson Patrício de Souza, Simão Pedro Pinto Marinho, Tânia Marta Maria Fialho e Walter Coelho de Moraes.

A professora

Maria Elizabeth de Gouvea é professora do IFMG desde setembro de 2008. Já atuou como professora do Departamento de Física da UFMG de 1976 a 2004 e no CEFET/MG de 2004 e 2008. Possui graduação, mestrado e doutorado em Física pela UFMG e pós-doutorado no Los Alamos Laboratory, New Mexico/EUA. Na UFMG foi coordenadora de graduação e pós-graduação e no CEFET/MG membro do Programa de Mestrado em Modelagem Matemática. No currículo da professora estão ainda três orientações de teses de doutorado, oito orientações de dissertações de mestrado e a publicação de 66 artigos em periódicos internacionais.

Foto: Divulgação Secretaria de Educação do Estado

 

A professora Maria Elizabeth de Gouvea é a quarta da esquerda para direita na última fila



 
Para o topo.